quarta-feira

Homem da Meia Noite


O Homem da Meia Noite é a figura mais popular do carnaval da cidade de Olinda. O boneco gigante, o mais famoso personagem carnavalesco que arrasta multidão pelas ruas da cidade. Hoje conta com um cortejo de outros bonecos que surgiram do imaginário popular: a mulher da tarde, a menina da manhã, entre outras, como também figuras de personalidades intelectuais e políticas.



No Carnaval de Pernambuco, sobretudo na cidade de Olinda, existe um grupo que difere das tradicionais troças, dos Blocos e dos Clubes de Frevo, sem prejuízo na sua função alegre e animadora.São os Clubes de alegorias e críticas ou "Clubes de Bonecos", como popularmente são conhecidos. Suas origens confundem-se com as influências das diversas manifestações culturais que provocaram o aparecimento do entrudo lusitano, aportado aqui através do colonizador europeu, e, mais tarde, transformado no carnaval que hoje se apresenta colorido, animado, contagiante. As alegorias presentes nos clubes de bo necos de Olinda apresentam duas particularidades etnológicas na sua formação: a máscara e o gigante. A história registra, em quase todas as culturas conhecidas, o emprego de máscaras durante cerimônias religiosas, folguedos de plantio e colheita e na representação das artes cênicas. Na Africa ela tinha função mística e terrífica . No Brasil era generalizado o seu uso entre indígenas, embora não tenha alcançado popularidade entre os colonizadores. Em Olinda aconteceu a identificação dessas influências culturais com o espírito carnavalesco do povo. Em 1932 foliões liderados por Benedito Bernardino da Silva fundaram o Clube de Alegoria e Crítica, "Homem da Meia-noite", onde a principal figura é um boneco com 3,5 metros de altura, confeccionado pelo milenar processo do "papier maché." Por sair à zero hora do sábado gordo, a agremiação alcançou a tradicionalidade de abrir oficialmente o carnaval olindense, onde uma multidão aguarda ansiosamente pelo início do desfile que percorre as ruas e ladeiras seculares da cidade. Ao contrário dos outros grupos, os clubes de bonecos não possuem bandeira ou estandarte. A única e principal alegoria é o boneco transformado na identidade inconfundível do grupo, que também se caracteriza pela ausência de fantasias, paetês, missangas e lantejoulas. Outra particularidade do Homem da Meia noite é a indumentária dos componentes das agremiações, apenas uma camisa de fibra de algodão com o nome do clube e o ano do desfile estampados no peito. O ponto alto desses grupos são as orquestras com que se apresentam. Logo observa-se que não se trata de um folguedo para se ver mas, principalmente, e, por excelência, para se acompanhar, dançar o frevo, participar de uma alegria incomparável. No entanto, não é só durante o período carnavalesco que os bonecos vão as ruas. Nos movimentos políticos, nas comemorações de aniversário da cidade e, eventualmente, em solenidades especiais há a oportunidade de se conviver com a alegria transbordante dos clubes de alegorias e críticas ou os bonecos de Olinda.

Fonte: http://psg.com/~walter/carnaval.html

12 comentários:

Serjão disse...

Belo post, maria. Um carnaval em Olinda deve ser uma coisa única. Espero que não tenha a Violência que há em outras partes do Brasil.

Marcos disse...

Cara Maria:

Não sou muito chegado em CArnaval, mas dos bonecos de Olinfa eu gosto muito são sempre muito criativos e tem uma arte própria...

Bjs

Marcos
www.gotasdefel.blig.ig.com.br

Santa disse...

Maria quero agradecer suas visitas e comentários lá no blog. Adoro você e os bonecos de Olinda!!!

Moita disse...

Maria

Sensacional seu artigo. Olinda é incomparável quando se trata de Carnaval e os seu bonecos inimitáveis. Eu adoro o Pintobeira, inclusive pela presunção jocosa do seu hino: "Se a turma não saisse, não havia carnaval". Fantástico

Ricardo Rayol disse...

Deve ser um espetáculoe e tanto. Morei em Recife mas for das épocas de carnaval o que foi uma pena.

soslayo disse...

Maria Oliveira, linda a tua explanação sobre o Carnaval de Olinda. Ó minha amiga um belo Carnaval para ti. Um beijinho

Saramar disse...

Maria, que lindo!
Ai, meu sonho é conhecer Olinda no carnaval, para mim, o mais tradicional, o mais bonito, o único popular.

Beijos

Rosario A. disse...

Ola Maria!
É bom saber de outros carnavais no Brasil, mais tradicionais e chegados as pessoas, menos comerciais e preparados para turista ver.
Espero que se divirta muito! Eu vou a Portugal durante a proxima semana, terei assim oportunidade de assistir a um carnaval tradicional como ainda existe em alguns lugares da minha zona.
Abracicos!

Nat disse...

Maria,

Já estive em Olinda pouco antes do carnaval (a folia já havia começado - risos). Realmente, é contagiante.

Bom carnaval!

Gorda disse...

Pelo visto é carnavalesca:))

chinit disse...

que delícia poder ler tantas coisas variadas em um só blog. Adorei e virei visitar aqui sempre.
bjos

Anônimo disse...

Sou Olindense com muito orgulho e com muito amor. Adoro o Carnaval de Olinda.Deixo aqui os meus PARABÉNS para os 100 anos do Clube Vassourinhas de Olinda; 80 anos do Homem da Meia-Noite; 60 anos do Elefante de Olinda e os 50 anos do Ceroulas. VIDA LONGA A TODOS!